Vereador Marcelo Dias tem mais um PL aprovado que incentiva e fortalece a doação de sangue em Macapá

por Sec. Comunicação publicado 08/10/2021 13h20, última modificação 08/10/2021 13h20

O vereador Marcelo Dias (Solidariedade) teve a aprovação unanime de seus pares de mais uma Projeto de Lei que incentiva e fortalece a doação de sangue em Macapá. O PL nº 087/21-CMM, de sua autoria, que dispõe sobre a divulgação de mensagem incentivando a doação de sangue em todas as competições esportivas e eventos culturais, bem como em clubes de futebol, no âmbito do município de Macapá, foi apreciado na 25ª Sessão Ordinária, ocorrida nesta quinta-feira, 7 de outubro.

Na sessão anterior de terça-feira, 5, a CMM aprovou o Projeto de Lei nº 080/21, de Marcelo Dias, que institui no município de Macapá o Programa ”Doadores do Futuro” em todas as escolas da rede pública e privada de ensino. O programa tem a finalidade de conscientizar os alunos sobre a doação voluntária de sangue e medula óssea.

O PL nº 087/21 obriga a divulgação de mensagem incentivando a doação de sangue em todas as competições esportivas e eventos culturais, mantidos pelas entidades e órgãos das administrações pública direta e indireta do município de Macapá, ou que recebam patrocínio dos órgãos públicos. A matéria diz, ainda, que a publicação da mensagem deverá ser em displays eletrônicos, caso não tenha no evento, em banners, ou em pelo menos em uma das placas de propaganda em estádios de futebol, quadras poliesportivas e afins, contendo a seguinte frase: “DOE SANGUE E AJUDE A SALVAR VIDAS!”.

Os clubes de futebol de Macapá também devem promover a divulgação da referida mensagem no interior de seus estabelecimentos esportivos, bem como em seus respectivos sítios eletrônicos.

Marcelo Dias justifica que o PL pretende dar mais visibilidade sobre campanhas de doação de sangue em nosso estado, o que consequentemente aumentará o número de doadores. No Brasil, os doadores de sangue correspondem a 1,6% da população. Porém, nossos doadores regulares estão abaixo dos 2% ideais definidos pela Organização Pan-Americana de Saúde.

O parlamentar disse que os jovens na faixa etária de 18 a 29 anos são a maioria e respondem por 42% das doações de sangue registradas no Brasil. “É preciso manter o estoque de sangue em níveis seguros para que atenda as nossas necessidades, e que os procedimentos cirúrgicos possam ser realizados com segurança. Apenas uma bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas”, observou.

Ascom/Marcelo Dias
Foto: Jaciguara Cruz