Procuradoria Especial da Mulher da CMM reúne com promotoras de justiça do Ministério Público do Amapá

por Sec. Comunicação publicado 17/09/2021 16h16, última modificação 17/09/2021 16h16

As vereadoras Adrianna Ramos (PSC), Maraína Martins (Podemos), Luany Favacho (PROS) e Janete Capiberibe (PSB), da Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal de Macapá, se reuniram na manhã desta sexta-feira, 17 de setembro com a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Lúcia Franco Cei e as promotoras de justiça Andréa Guedes, titular da 2ª Promotoria de Defesa da Mulher de Macapá; e Socorro Pelaes, titular da Promotoria de Execuções Penais.

Parceria - Na pauta, a criação da Procuradoria Especial da Mulher da CMM, além de temas relacionados a políticas públicas voltadas à questão das mulheres no município de Macapá. “Este é um dos objetivos da Procuradoria Especial da Mulher, expandir os debates e aglutinar parceiros em defesa das mulheres”, destaca a vereadora Adrianna Ramos (PSC), procuradora titular da PEM/CMM.

Segundo Adrianna Ramos, durante o encontro foram tratadas questões como o funcionamento efetivo da nova Maternidade da Zona Norte e a criação de um novo Banco de Leite, na capital.

Ações Itinerantes - Durante a reunião, a promotora Andréa Guedes propôs o estabelecimento de um acordo de cooperação técnica entre a Promotoria de Justiça e a Procuradoria Especial da Mulher para levarem assistência jurídica, psicológica e social às mulheres ribeirinhas e dos distritos da capital, principalmente aquelas vítimas de violência doméstica ou em vulnerabilidade social. “Ações conjuntas e parceria interinstitucional são essenciais para o avanço no enfrentamento da violência doméstica e outros muitos problemas enfrentados pela mulher”, observou Andréa Guedes.

Por sua vez, a procuradora-geral de Justiça disse que a violência contra a mulher precisa ser combatida com afinco pelo poder público e entidades ligadas à rede de proteção. “Parabenizo as vereadoras pelo trabalho, colocando a nossa instituição como parceira e apoiadora no que for necessário nesse enfrentamento, por meio da Promotoria de Defesa da Mulher, na realização de ações conjuntas”, finalizou Ivana Cei.

Secom/CMM