Na Câmara de Macapá, Dudu Tavares pede melhorias para a Comunidade Quilombola Mel da Pedreira

por Sec. Comunicação publicado 27/06/2021 10h08, última modificação 27/06/2021 10h08

Três requerimentos foram apresentados e aprovados para a construção de uma Unidade Básica de Saúde, um centro comunitário e a instalação de uma academia ao ar livre.

A construção de uma Unidade Básica de Saúde, um Centro Comunitário e a instalação de uma academia ao ar livre na comunidade quilombola Mel da Pedreira, foram solicitados por requerimentos de autoria do vereador Dudu Tavares (PDT), na sessão virtual da Câmara de Macapá, desta quinta-feira, 24. As proposições foram aprovadas por unanimidade.

Os requerimentos são resultados de visita técnica que o parlamentar realizou na comunidade no início desta semana, quando reuniu com os moradores para escuta ativa. As reinvindicações são para garantir que as políticas públicas cheguem para melhorar as condições de vida das famílias que vivem na localidade, distante cerca de 39 km do centro urbano de Macapá.

Dentre as problemáticas que vivenciam diariamente, a que mais preocupa os moradores é a falta de uma UBS. Eles relataram que não há atendimento imediato de saúde no quilombo, e as famílias precisam se deslocar até a Comunidade de Tessalônica ou, em alguns casos, a área urbana de Macapá, o que demanda tempo e pode custar à vida de quem precisa de assistência.

E para avançar nas melhorias para a comunidade quilombola, o vereador, em audiência com o prefeito de Macapá, Antônio Furlan, no dia 23, tratou de uma agenda de visita no Mel da Pedreira.

“Quero agradecer aos colegas parlamentares pelo apoio e aprovação dos requerimentos. Nosso mandato é pautado pelos anseios das comunidades, e sempre que acionado, estarei visitando a área rural para ver e ouvir as necessidades. Nossa missão é ouvir, propor soluções e levar até os órgãos competentes para garantir o direito de todos”, disse o vereador.

Dudu Tavares ainda teve outro requerimento aprovado em que solicita às secretarias competentes do município, que promovam uma ação geral de castração dos animais abandonados. A iniciativa visa além de estabelecer um controle de natalidade de cães e gatos sem lar, promover o controle de zoonose e evitar crimes como os de maus-tratos, riscos de ataques, entre outras situações.

Ascom/Dudu Tavares