Aprovado PL de Marcelo Dias que coloca no fim da fila quem insiste em escolher imunizante contra a COVID-19

por Sec. Comunicação publicado 16/09/2021 21h52, última modificação 16/09/2021 21h52

A Câmara Municipal de Macapá aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 101/21-CMM, de autoria do vereador Marcelo Dias (Solidariedade), estabelecendo alteração no protocolo de vacinação na cidade de Macapá para aqueles que se recusarem a tomar a vacina contra a COVID-19, devido unicamente à marca do imunizante. A matéria foi apreciada na 19ª Sessão Ordinária da Casa, nesta quinta-feira, 16 de setembro, e segue agora para a sanção do prefeito Antônio Furlan (Cidadania).

De acordo com o PL, a exceção fica para os casos de gestantes e puérperas sem ou com comorbidades, comprovada recomendação médica, cujo laudo médico será retido no momento da aplicação da vacina. A matéria não atinge também pacientes com recomendação médica para determinado imunizante.

A propositura defendida por Marcelo Dias estabelece que as pessoas que estejam dentro da faixa etária da vacinação e insistem pela escolha do imunizante, ou até mesmo se recusam em tomar a vacina, devem preencher um documento se responsabilizando pela atitude e irem para o fim da fila. “A prioridade tem que ser dada para quem quer se vacinar. Recebi essa demanda dos profissionais de saúde que enfrentam todos os dias esse tipo de problema nos postos de vacinação”, observou.

O vereador disse, ainda, esse tipo de atitude atrapalha todo o cronograma e o protocolo oficial de imunização determinado pelo Ministério da Saúde e governos estaduais e municipais. “Essas pessoas estão colocando em risco a própria vida, de familiares, amigos e toda sociedade”, lamentou.

Ascom/Marcelo Dias